/EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: SUSTENTABILIDADE CONSCIENTE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: SUSTENTABILIDADE CONSCIENTE

Este estudo tem como   temática: “Educação Ambiental na escola: sustentabilidade consciente”, tendo por objetivo, proporcionar uma maior aproximação e apropriação do tema, que em conjunto a todas as pessoas envolvidas e maiores interessados, poderão acontecer em curto, médio e longo prazo.   Precisamos valorizar e proporcionar momentos diários e permanentes   dentro e fora do ambiente escolar que demonstre esta importância de se trabalhar a preservação, cuidados e defesa do meio ambiente com o objetivo de identificar os vários problemas ambientais. A educação ambiental deve ser verdadeiramente uma forma de educação, temática de projetos educativos, pois    é    indiscutível a necessidade de conservação e defesa do meio ambiente. Para efetivação deste trabalho e necessário o envolvimento de ações Pedagógicas de maneira Interdisciplinar, ligada e integrada entre os diversos conhecimentos.

O espaço escolar desde muito cedo precisa proporcionar em seus Projetos atitudes e   valores que resultem um contexto natural de Educação Ambiental, sem fragmentações, continuo e processual.

Propomos a discussão e reflexão sobre conceituais característicos da Educação Ambiental, valorizando as riquezas naturais como bem sustentáveis a todos.

Infelizmente pode- se observar o quanto nossa população se coloca aquém do problema previamente anunciado, formas de cuidados e resolução desta problemática podem ser facilmente aplicadas diariamente, principalmente no espaço educacional, precisamos nos apropriar de estratégias metodológicas, frentes de trabalho e Projetos educacionais  que enriqueçam nossos conhecimentos para dentro e fora dos muros da escola.

A reflexão proposta objetiva a formação de alunos e comunidade pautada na grande tarefa dos cuidados ambientais que consequentemente resultara em um mundo melhor e mais sustentável, onde todos poderão usufruir de um futuro mais digno.

Estimular a formação dos atores envolvidos assim poderemos garantir metodologias abrangentes e afirmativas que permaneçam fortemente no dia a dia de todos os envolvidos, desenvolvendo assim os   valores     sociais e culturais tão necessários        neste momento de existência.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL CONCEITO E CARACTERISTICAS DA EDUCAÇAO AMBIENTAL

A natureza é um grande por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e sociedade igualmente conhecedora de valores para nossa convivência no mundo. Somos os maiores interessados patrimônio da sociedade Consequentemente, a Educação Ambiental se torna uma prática social, com a preocupação da preservação desta sua riqueza.

O autor questiona e apresenta a importância significativa do ser humano sob as principais formas de destruição do meio ambiente que vem sendo, há longo prazo e continuamente atacado, agredido, violentado, principalmente         o crescimento desordenado da população humana, que provoca destruição em sua qualidade de vida.

De acordo com a Lei 9.795/99, entende-se por educação ambiental   os   processos competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade (LEI 9.795, 1999, art. 1º).

A Humanidade irmana-se perante o universo, então deve lutar unida e sensível à conservação do meio ambiente.

Graças ao aumento do interesse por questões ambientais e avanços tecnológicos e científicos, conhecemos mais sobre os problemas ambientais hoje do que conhecíamos antes.

A Educação Ambiental, como o próprio nome sugere, trata-se de algo concreto e abstrato que de forma subjetiva indica os caminhos para uma nessa comunhão entre homem e natureza, maiores participantes na construção e continuidade de uma raça humana que nos mesmos descobrimos e que de alguma forma nos perdemos.

Formar uma população mundial consciente e preocupada com o ambiente e  com  os problemas que lhe dizem respeito, uma população   que   tenha os conhecimentos, as competências, o estado de espírito, as motivações e o sentido de participação e   engajamento    que  lhe permita trabalhar individualmente e coletivamente para resolver os problemas atuais e impedir que se repitam (SEARA FILHO, G. 1987,p.20).

Mediar o caminho, valorizar as potencialidades, usufruir da terra, integrar o homem e respeitar cada gota de suor, demonstra o quanto dependemos e precisamos deste espaço chamado Planeta Terra.

A educação ambiental é a ação educativa permanente pela qual a comunidade   educativa   tem a tomada de consciência de sua realidade global, do tipo de relações que os homens estabelecem entre si e com a natureza, dos problemas derivados de ditas relações e suas causas profundas. Ela desenvolve, mediante uma prática que vincula o educando com a comunidade, valores e atitudes que promovem um comportamento dirigido a transformação superadora dessa realidade, tanto em seus aspectos naturais como sociais, desenvolvendo no educando as habilidades e atitudes necessárias para dita transformação. (Conferência Sub-regional)

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: SUSTENTABILIDADE, MOVIMENTOS SOCIAIS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Educação Ambiental: aprendizes de sustentabilidade – Cadernos SECAD1 Ministério da Educação. A compreensão da Educação Ambiental a partir   de sua função social que propiciou o surgimento de tipologias dualísticas, com categorias intrinsecamente binárias: Carvalho (1991) inicialmente contrapôs uma Educação Ambiental alternativa contra a Educação Ambiental oficial; Quintas (2000), Guimarães (2000,  2001)  e Lima (1999, 2002), respectivamente, colocaram uma educação no processo de gestão ambiental, uma Educação Ambiental   crítica   e  uma Educação Ambiental emancipatória contra a Educação Ambiental convencional; Carvalho (2001) compara uma Educação       Ambiental popular versus uma Educação Ambiental comportamental. Tais tentativas procuram demarcar, através de elementos da Sociologia da educação.

“Sustentabilidade pode ser definida como sendo a utilização do nosso entorno físico de tal forma que suas funções vitais sejam indefinidamente preservadas” (Hueting and Reijnders, 1998, p.38).

Diversidade caracteriza os movimentos ambientalistas, nesse amplo universo de ONGs, algumas fazem trabalho de grande importância dentro da proposta de sustentabilidade. Esses movimentos alcançam um grau de amadurecimento das práticas e a consolidação de um perfil de atuação de instituições numa perspectiva proativa e propositiva, dentro de moldes de sustentabilidade, que vem além de um cuidado com nosso meio ambiente, uma proposta para novas aquisições dentro de nossa economia, onde retirar da terra apenas o que se necessita e retornar para ela apenas o que for necessário é não somente uma forma sustentável como também inteligente de vida.

Muitas vezes a crise ambiental é também a crise de um conjunto de relações sociais. Os problemas ambientais denunciam desigualdades profundas no acesso das populações aos recursos da natureza e às boas condições ambientais. As frequentes lutas e militâncias de comunidades em torno de saneamento básico são alguns exemplos disso.

A Constituição brasileira garante um meio ambiente saudável, porem esta não tem sido realidade das populações menos favorecidas. Há de se criar uma cultura com novos conceitos que objetivem concepções conscientes e valores importantes para uma sociedade que conheça seus direitos e deveres para com o ambiente e tudo aquilo que o prejudique.

Segundo Maria da Gloria Gohn, “uma das premissas básicas a respeito dos movimentos sociais é:   são   fontes de inovação e matrizes geradoras de saberes. Entretanto, não se trata de um processo isolado, mas de caráter político-social” (Gohn, 2011:333). Desta forma, entender os diferentes valores e saberes que os Movimentos Sociais X Sustentabilidade X Educação Ambiental X Cotidiano Escolar, dentro de uma comunidade aprendente no mundo globalizado atual, deve ser um grande desafio aceito por parte dos Professores e demais atores Educacionais.

Podemos nos perguntar, como os movimentos curriculares ambientais dentro das escolas podem contribuir aos  movimentos ambientais locais?

Certeau, 2000, nesse sentido, diz que ao relatarmos e interagirmos nossas experiências dentro dos muros da escola, estamos falando de nós mesmos, bem como nossa relação que evidenciamos com o mundo, nossos conhecimentos, anseios, valores, desejos, ou seja, nossas    ideias mais   escondidas   sobre a enorme vontade de compartilharmos um mundo novo, saudável e finalmente sustentável.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A temática apresentada nos proporciona criar um olhar e uma importância cultural e social de se trabalhar com toda a comunidade aprendente diariamente, nos projetos dentro e fora do ambiente escolar, ou seja, para a vida. Essa estratégia requer novos conceitos, tanto sociais quanto científicos, meios de cuidados próprios que possam acontecer dentro da casa, bairro, e cidade de cada cidadão, conjunto de valores formais e informais.

A educação é essencial à   promoção de tais valores e para aumentar a capacidade das pessoas de enfrentar as questões   ambientais e   de   desenvolvimento. A educação em todos os níveis deve ser orientada para o desenvolvimento sustentável e uma responsabilidade ética.

O espaço educacional a cada dia torna-se mais inovador e   fomentador de problemáticas onde os Projetos como um todo ganham cada vez mais adeptos na construção de novos valores por meio da experimentação e pesquisa, desta forma, o cidadão desde sua mais tenra idade, dentro  e  fora da escola deve ser olhado e  incentivado como protagonista neste processo de ensino, desenvolvimento e aprendizagem da Educação Ambiental, participando ativamente da realidade dos nossos problemas ambientais bem como soluções plausíveis, pois somente assim nossas crianças, jovens e adultos se sentirão parte integrante deste processo no sentido da busca de conhecimentos e atitudes que nos favoreçam, sentir- se parte da transformação, ser o ator. As novas gerações dependem necessitam se posicionar frente as demandas do mundo contemporâneo , desenvolvendo políticas públicas voltadas a defesa e cuidados como um todo, nos âmbitos nacionais e internacionais, grupos  de   trabalhos com  formação ampla para o desenvolvimento sustentável, tirar da terra somente o que se necessita, dificultar e problematizar atitudes pessoais e de caráter individual.

Caracteriza-se por Educação Ambiental aprender a ver e a pensar sobre como se produzem os problemas ambientais, e mais do que conseguir ver, saber e procurar estratégias que poderão sanar as causas para assim resolvê-las, proporcionar o reconhecimento e o empoderamento de novas propostas que induzem   e    caminham a   um    crescimento social e  cultural,   dentro e fora da escola com responsabilidade e conhecimento cientifico, eis ai mais uma forma de reconstrução de nossa história, porém agora, uma história para sempre.

 POR: ANDREIA MENDES DE OLIVEIRA