/MÍDIAS DIGITAIS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA A TEMÁTICA DO FUTEBOL, TEXTOS E CONTEXTOS

MÍDIAS DIGITAIS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA A TEMÁTICA DO FUTEBOL, TEXTOS E CONTEXTOS

A partir da prática em sala de aula na Educação Física escolar, surge à observação atenta acerca da temática sobre o Futebol como fenômeno sociocultural do povo brasileiro, principalmente, com referência ao conhecimento sobre os Clubes de Futebol do Brasil e o próprio time do coração para além do que é veiculado na televisão e/ ou Internet. Incorporar as Tecnologias de Informação e Comunicação (TDIC) à prática pedagógica conduz-nos a pensar sobre o novo fazer pedagógico que atenda a demanda da contemporaneidade, na qual nossos alunos encontram inseridos e cujas podem enriquecer o processo de aprendizagem. Todavia, aplicar as TDIC nas aulas de Educação Física por si só é um desafio, de um lado, a realidade na Escola Pública no que diz respeito aos recursos tecnológicos que ainda estão defasados, de outro, as aulas de Educação Física que são essencialmente práticas onde a quadra esportiva geralmente se encontra em ambientes externos ao prédio principal da escola. Há que se considerar também, a formação de um público torcedor que repudia qualquer tipo de discriminação ou violência seja nos estádios, famílias ou agrupamentos de amigos, como algo extremamente importante para o exercício da cidadania e que pode ser efetivado através de um projeto no ambiente escolar, principalmente nas aulas de Educação Física, que a priori teria todos os pressupostos pedagógicos favoráveis.

Portanto, procurou-se neste trabalho desenvolver atividades de pesquisa, discussão e produção de texto utilizando TDIC no contexto da Educação Física cuja temática escolhida foi o Futebol tão presente na vida dos brasileiros. Ao final do projeto, observamos que a utilização das TDIC como ferramenta de aproximação e apropriação do conhecimento é possível e trouxe para os alunos uma rica experiência de protagonismo e participação efetiva, mesmo no contexto da Educação Física. Práticas pedagógicas que envolvam as TDIC, como as em questão neste trabalho, serão incentivadas e planejadas para os próximos anos letivos.

O tema Futebol na disciplina de Educação Física se encontra previsto nos Parâmetros Curriculares Nacionais (Brasil,1998) e nas Orientações Curriculares e Proposição de Expectativas de Aprendizagem para o Ensino Fundamental ciclo II – Educação Física (São Paulo, 2007).

O projeto realizado nos meses de setembro, outubro e novembro do ano de 2015 previu momentos distintos, a saber:

  1. Pesquisa sobre Clubes de Futebol do Brasil sorteados aleatoriamente entre os grupos formados pelos alunos utilizando plataformas de pesquisa, produção de textos e editoração de imagens nos tablets da escola e/ou os smartphones próprios;
  2. Apresentação de seminário sobre os Times de Futebol utilizando o Power Point e aparelho de projeção Datashow Diebold;
  3. Entrevista com um profissional do futebol;
  4. Produção de material para publicação em rede social e jornal da Escola.

 

Como produtos finais resultantes do desenvolvimento do projeto tiveram: conceber roteiro de entrevista; conceber/dinamizar/ comunicar em seminário; criar uma apresentação em Power Point; elaborar/reunir elementos p/ matéria/jornal da Escola e registrar no Programa Word; gravar entrevista utilizando celular; filmar entrevista utilizando a câmara digital do celular; produzir release (fotos e filmagem do projeto) no Programa Movie Maker para publicação na rede social e Youtube.

Sendo, assim no decorrer deste documento teremos o capítulo 1 que propõe uma discussão sobre a possibilidade da apropriação das Tecnologias de Informação e Comunicação nas aulas de Educação Física.

O capítulo 2 apresenta a Sequência Pedagógica de um conjunto de atividades propostas, com coerência e relevância para atender a temática envolvida neste projeto e, cuja reflexão e síntese se encontram no capítulo 3.

Por fim, no capítulo 4 encontram- se as considerações finais e os próximos passos tendo em vista toda a proposta deste projeto.

TEMÁTICA DO FUTEBOL NA PROPOSTA CURRICULAR E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

Para Daolio (2000), o futebol é uma forma que a sociedade brasileira encontrou para se expressar. É uma maneira do homem nacional extravasar características emocionais profundas. Nesse sentido, é uma forma de cidadania.

Esta forma de se expressar também ocorre nas escolas durante as aulas de educação física, quando uma simples brincadeira de “golzinho” pode se transformar em uma disputa acirrada entre duas equipes na metade de uma quadra com dois cones fazendo o papel de traves, com torcida e gestos característicos do futebol como “o dedo para cima” e  o “pulo do Pelé” com uma das mãos fechadas socando o alto entre tantas outras.

Os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) para a área de Educação Física indicam alguns objetivos para o ensino fundamental, entreeles:acompreensãodacidadania como participação social e política; conhecer e valorizar a pluralidade do patrimônio sociocultural brasileiro, posicionando-se contra  qualquer  tipo de discriminação baseada em diferenças culturais, de classe social, de crenças, de sexo, de etnia ou outras características individuais e sociais.

Na Prefeitura do Município de São Paulo estes objetivos gerais dos PCN para a Educação Física foram complementados com a implantação do Programa Mais Educação São Paulo em 2014 que em seu documento prevê práticas de uma educação de qualidade que devem mobilizar todos os sujeitos e recursos da comunidade educativa, assim como, oportunizar experiências de descoberta e construção coletiva, integrada e interdisciplinar de conhecimentos que despertem e estimulem as potencialidades dos alunos.

Deve-se   também   reconhecer as múltiplas linguagens como fundamentais à aprendizagem: criando situações para sua experimentação e aproximando o conhecimento formal dos saberes trazido pelos educandos através de práticas que despertem o desejo e o interesse de aprender e que resultem em sentimentos de prazer em relação aos conhecimentos e, favorecer o uso das tecnologias a serviço da humanização, da convivência e do enfrentamento à violência (São Paulo, 2014).

No plano de curso para a disciplina de Educação Física – Ciclo Autoral, em suas Expectativas de Aprendizagem estão previstos na temática Esporte alguns itens como: a análise  crítica da participação da mídia (programas esportivos, crônica, narrativas, publicidade etc.) e os efeitos sobre os apreciadores/consumidores das práticas esportivas; compreensão da construção e a desconstrução do mito do atleta; elaboração de hipóteses para explicar as manifestações passionais dos aficionados do esporte, mediante a passividade de alguns e a euforia de outros, ocasionados pelas vivências  esportivas  nas aulas, e, por fim, elaborar formas variadas de textos empregando o conhecimento assimilado de forma crítica com possibilidade de aplicação social transformadora.

Sendo assim, o Projeto Político Pedagógico da Unidade Educacional EMEF Cláudio Manoel da Costa onde o Projeto de Intervenção Pedagógica (PIPE) foi aplicado, estes itens são contemplados nas prioridades e metas para o ano de 2015 com a aplicação de normas de convívio e combate a qualquer discriminação e violência no ambiente escolar previstos no Regimento Interno desta Unidade de Ensino.

Portanto, para tratar deste tema a forma proposta para os alunos do 9º ano B do Ciclo Autoral da EMEF Cláudio Manoel da Costa foi por Projeto com apoio das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação cujas contribuições ao aprendizado são bem expostas por Almeida (2015) para quem as tecnologias e conhecimentos se  integram a  fim de produzir novos conhecimentos para que se possa compreender as problemáticas atuais e desenvolver projetos, em busca de alternativas para a transformação do cotidiano e a construção da cidadania.

 

PROPOSIÇÃO DAS ATIVIDADES

 

As atividades propostas para este Projeto foram alinhadas tendo em vista os seguintes objetivos:

–              Desmistificar do uso dos smartphones e tablets como ferramentas pedagógicas;

–              Desenvolver habilidades no uso das TDIC, recursos de programas de editor de textos, imagens e vídeos;

–              Permitir aos alunos conhecer a experiência de um profissional do futebol e desta forma ampliar a visão de

mundo e sua criticidade,

–              Conhecer o contexto histórico-cultural de várias equipes de futebol do Brasil e,

–              Aperfeiçoar a cooperação e colaboração.

Para o desenvolvimento das atividades assinalam-se os seguintes suportes:

–              Sete (07) tablets de propriedade da escola;

–              Guia de Orientação para o trabalho de pesquisa;

–              Aparelho Celular de propriedade do aluno;

–              Conta de e-mail, exclusivamente aberta para atender a turma de Educação Física do 9º ano B, no Gmail para acesso ao Google Drive;

–              Programa Photo Paint para editoração de imagens;

–              Programa Camtasia para editoração de vídeo;

–              Programa Audacity para editoração de áudio;

–              Aparelho de projeção Diebold;

–              Telão

 

SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Atividade 1 – Introdução ao tema e pesquisa na Internet/Web.

O professor de Educação Física levou os alunos  do 9º ano  do Ensino  Fundamental às pesquisas relevantes  ao tema proposto monitorando os grupos durante a aula e respondendo possíveis questionamentos ou dúvidas quanto ao uso do aparelho ou busca por informações nos sites pesquisados. A dinâmica pretendida para as atividades foram:

  1. a) Agrupar os alunos por afinidade, tendo no máximo seis alunos em cada grupo.
  2. b) Sortear os grupos de Clubes de Futebol de diversas regiões do Brasil.
  3. c) Entregar um Guia de Orientações para o representante do grupo conforme quadro 1 sobre o que pesquisar.
  4. d) Entregar um tablet conforme figura 1, numerado e com conexão na Internet de propriedade da escola.
  5. e) Divulgar um e-mail aberto pelo professor exclusivamente para postagens entre os grupos e acesso ao Google Doc.
  6. f) Utilizar sites de busca para pesquisar sobre os Clubes Esportivos de Futebol.
  7. g) Orientar, durante a aula, a busca qualificada por sites, imagens, vídeo e notícias a respeito da temática do

Futebol de acordo com o clube sorteado.

A realização da pesquisa contempla, igualmente, outros meios – livros, revistas e jornais, de interesse do grupo e de livre escolha de cada grupo. Entende-se que a mesma, quando ocorre de modo dirigido constitui-se apenas o início de uma busca por outras fontes de informação e, consequentemente, por novos saberes.

Quadro 1

Guia de orientações para pesquisa.

Trabalho sobre futebol para o 9º ano – Educação Física – Profa. Tatiana Futebol: textos e contextos

1 – Ao receber o tablet O GRUPO deverá acessar um site de pesquisa para encontrar os seguintes itens sobre o clube sorteado:

  • data da fundação do clube
  • local do clube (endereço)
  • nome dos integrantes do primeiro time do clube
  • hino do clube
  • bandeira e escudo do clube
  • mascote do clube
  • estádio do clube (se tiver)
  • uniforme atual do clube (meião, calção, camiseta)
  • principais títulos nacionais conquistados
  • principais títulos internacionais conquistados

 

  1. Cada um dos itens deve ser apresentado digitado em Word conforme Modelo à disposição, letra formato Arial, tamanho da fonte 12, salvo no Google Drive aberto para esta atividade e em pasta com o nome do Clube Sorteado.

 

  1. Na data pré-estabelecida, o grupo deverá apresentar para a sala: um pequeno resumo da história, a bandeira do clube e o hino do clube em formato Power Point.

ATIVIDADE 2

Utilização do Google Drive para armazenamento de dados.

A escolha pelo Google Drive deveu-se ao fato de que os documentos no Google Doc ficam armazenados na Web e podem ser acessados de qualquer computador conectado na Internet. Estimula-se assim, o trabalho colaborativo e cooperativo entre os alunos.

As atividades previstas para o momento foram:

  1. Abrir um documento em formato de texto para armazenamento dos dados coletados no Google Doc, utilizando para tal, um modelo previamente postado pelo professor. Assinalamos que cada grupo copiou o modelo para confecção de seu próprio texto.
  2. c) Abrir um documento em forma de apresentação de slides com base nas imagens coletadas e na sequência do Guia de Orientações para o Seminário, utilizando um modelo previamente postado pelo professor.
  3. d) Nomear o texto de acordo com o Clube sorteado.

Os recursos do Google Drive como o Google Doc serviram de repositório dos materiais de interesse coletados pelos alunos em suas pesquisas na Internet/Web e armazenados através de conta no Google aberta para os alunos do 9º ano B.

2.1.3              – Atividade 3 – Entrevista com o ex-jogador do futebol Leandro Luiz Novais.

As questões para a entrevista foram previamente elaboradas pelos alunos. Toda a entrevista filmada e gravada foi registrada pelos alunos, mediante o uso de celular e/ou tablet e veiculada no Jornal Papo Cabeça Mural da escola. Para atender o momento as atividades foram planejadas do seguinte modo:

  1. a) Elaborar um roteiro de entrevista com cinco questões, por cada grupo;
  2. b) Digitar as questões da entrevista, utilizando o editor de texto;
  3. b) Designar entre os componentes do grupo de tarefas para a realização da entrevista, sendo: entrevistador (a), fotógrafo (a), responsável pela gravação em vídeo, relator (a), podendo ter mais de um componente para a mesma função.
  4. c) Executar a entrevista com o convidado especial conforme as orientações do professor como demonstram as

figura 2 e 3.

Além dos grupos de alunos do 9º ano do ensino fundamental e do professor de Educação Física, líder deste, participaram desta entrevista a professora de português que também é responsável pela rede social e do jornal, além

dos demais alunos dos 9º anos através de sorteio prévio e aleatório para este fim.

2.1.4      – Atividade 4 – Editoração de textos, imagens, áudio e vídeo da entrevista.

A editoração de todo o material disponibilizado na rede social Facebook e no Jornal Papo Cabeça Mural, quando

analisado e revisto pelos alunos, contribui para a solidificação e ampliação de seus conhecimentos.

As atividades contempladas no momento consideraram a utilização da sala de Informática, agendada para a

finalidade, de modo a prever:

  1. a) Transcrever a entrevista em documento de texto no Google Doc.
  2. b) Tratar as imagens (foto e vídeo) coletadas durante a entrevista, sendo foto no Photo Paint e vídeo no Movie Maker

utilizando recursos da Sala de Informática conforme demonstrado na figura 4.

 

APRESENTAÇÃO DE SEMINÁRIO

Para este momento, o uso de apresentações em Microsoft PowerPoint ou LibreOffice Impress foram gravados em formato de suas escolhas, para posterior reprodução

As atividades neste momento foram:

 

  1. a) Conceber e montar a apresentação, mediante a reunião de slides, elaborados pelos grupos na atividade 1;
  2. b) Apresentar na sala de Projeção da escola em ordem pré-estabelecida pelo professor.

Esta atividade foi conduzida pelo professor de Educação Física durante duas aulas onde os grupos tiveram oportunidade de apresentar o material coletado para os demais grupos.

2.1.6 – Atividade 6 – Publicação de matéria na página do Jornal Papo Cabeça e na rede social Facebook. A atividade contemplou:

  1. a) Criar e publicar a notícia na rede social Facebook elaborada na atividade 4 contendo fotos e textos da entrevista ilustrado no Quadro 2.

Observamos que para a atividade os alunos não apresentaram dificuldades na elaboração. Acredita-se que um     dos motivos possa ser a prática cotidiana de envio e publicação de postagens nas redes sociais que embora sejam curtas estão inseridas no modus vivendi das crianças e adolescentes do século XXI. Outro ponto a referir-se é que para a realização da atividade a mediação da professora administradora da página do Jornal na rede social Facebook e orientadora do Projeto JPC (Jornal Papo Cabeça) foi primordial.

 

Quadro 2

Recorte feito da Publicação no Jornal Papo Cabeça na rede social Facebook

Jornal Papo Cabeça added 3 new photos — with Jheniffer Karine and 4 others.

November 18 at 8:46am ·

Projeto Multidisciplinar traz visita de Ilustre Goleiro de Futebol

Escrito por: Janaina Vieira Do Jornal Papo Cabeça

Nesta sexta-feira, dia 06/11, a escola recebeu a visita do ex-goleiro do Atlético de Sorocaba, Leandro Luís Novaes. A visita aconteceu a convite da professora de educação física, Tatiana Olberga, que desenvolveu um projeto multidisciplinar com os alunos do 9ºano B sobre o tema Futebol.

O projeto deu-se início em setembro e teve como proposta levar os alunos a conhecerem mais sobre os seus “times do coração” e sobre determinados clubes de futebol que, às vezes, não são muito reconhecidos pela grande mídia.

Os alunos também tiveram que se utilizar dos conhecimentos adquiridos na aula de língua portuguesa para produzirem uma entrevista com o ex-atleta Leandro, aprender também a apropriarem-se dos novos gêneros textuais da tecnologia para postarem na Web a entrevista produzida.

O ex-goleiro profissional Leandro Luís Novais palestrou sobre a sua carreira e sobre a rotina de um atleta de futebol, além de responder as perguntas feitas pelos alunos. O profissional encerrou sua carreira no Atlético do Sorocaba, formou-se em educação física e atualmente trabalha em uma entidade com crianças carentes na Penha.

PUBLICAÇÃO DE MATÉRIA NO JORNAL DA ESCOLA PAPO CABEÇA MURAL

Previu-se para o momento as seguintes atividades:

  1. a) Imprimir a publicação de matéria jornalística elaborada na atividade 4.
  2. b) Publicar no Jornal Papo Cabeça Mural (Figura 5).

REFLEXÃO

Como primeira atividade elencamos a pesquisa na Internet que objetivava o embasamento teórico para as fases subsequentes do projeto. Apesar de constituir-se em simples recursividades, acredita-se que abrirá um leque de possibilidades informativas, através do hipertexto e dos links que os alunos poderão acessar realizando assim, conexões com a história do futebol, a criação dos clubes, a vida dos atletas e curiosidades futebolísticas, de modo a atender os seus anseios como adolescentes. Todavia, precisamos mediar positivamente este fazer.

Espera-se ainda, contribuir por reafirmar a importância de pesquisa em sites credíveis, bem como, dar provimento a utilização de diferentes motores de busca, selecionar material adequado que prime por qualidade e filtragem dos mesmos.

Para a atividade seguinte, considerou-se o armazenamento dos dados coletados na pesquisa. A princípio, planejamos a criação e utilização de uma pasta para arquivo no Desktop dos computadores da Sala de Informática. Percebemos então, que tal atitude não facilita o acesso dos grupos ao material coletado, pois têm somente uma aula de Informática por semana. Para além, cada grupo precisaria ter um pen drive para armazenar e transportar os dados, o que nos pareceu contraproducente.

A dificuldade apresentada levou-nos ao tutorial disponível on-line sobre a utilização do Google, e optamos assim, em criar um e-mail para a turma do 9º ano B, de modo que possa ser acessado onde estiverem e colocado à disposição de todos e, posteriormente, armazenar os conteúdos no Google Drive.

Este recurso como depositário de todas as informações/dados coletados torna-se interessante à medida que, concede permissão de acesso aos arquivos dos outros grupos, podendo assim, promover inferências (dicas, sugestões, orientações) na elaboração dos slides que produzirão, pelo uso do PowerPoint. De modo que nutra a criatividade e a utilização dos diversos recursos que o programa oferece.

Mediante o estimulo à leitura dos demais trabalhos, acredita-se favorecer a construção colaborativa, na qual todos os alunos terão a oportunidade de participar, e reunir os diversos saberes.

Em momento posterior, fomos à entrevista com um profissional da área esportiva do futebol, que consiste no momento mais marcante deste projeto, pois o roteiro foi elaborado pelos grupos e este contato com o profissional, os colocou diante da realidade do futebol, onde as informações deixaram de estar no ambiente virtual e foram transpostas para o ambiente real, em uma aproximação desejável com o dia-a- dia dos alunos.

O trabalho com o gênero literário jornalístico, do qual a entrevista fez parte, permitiu a utilização de fotos, gravação de voz e gravação de vídeo, editoração de imagem – elementos estes que deveriam ser utilizados nas atividades quatro, seis e sete.

O Seminário na atividade cinco, consolidou as atividades um e dois com os recursos da atividade 3, onde os grupos tiveram a oportunidade de expor o resultado da pesquisa sobre o Clube de Futebol sorteado, aos demais colegas da sala e professora. Constituiu-se um momento importante, pois “conhecer o outro” é um passo para conhecer a si mesmo, digo isto me referindo ao time que cada um definiu como sendo o “do coração”. Acredita-se que esta atividade é a oportunidade de se quebrar barreiras e preconceitos, de afinar o “olhar” para o outro torcedor como sendo alguém com valores e gostos diferentes, mas não menos importantes.

Por se tratar de alunos do 9º ano e estarem no chamado Ciclo Autoral, de acordo com a reestruturação dos Ciclos de Aprendizagem na Educação da Prefeitura de São Paulo, pressupomos que tivessem poucas dificuldades nesta etapa, devido ao Trabalho de Conclusão de Ciclo do 9º ano, cujo apresentarão para os pais e público em geral no final deste ano.

Objetivamos que todos os componentes do grupo tivessem a oportunidade de participar das fases do projeto, independente das facilidades e dificuldades de cada um, no entanto, sabemos constituir- se um desafio.

A temática do futebol surgiu a partir da observação das aulas práticas, mas principalmente do meu desejo de poder contribuir para a formação de cidadãos livres de preconceitos, que respeitam o próximo e que se projetem como agentes de transformação na sociedade.

Incorporar as TDIC à prática pedagógica conduz-me a pensar sobre o novo fazer pedagógico, que atenda a demanda da contemporaneidade, na qual os nossos alunos encontram inseridos, cujas podem enriquecer o processo de aprendizagem. No entanto, o uso das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação poderá ou não acontecer, na medida em que isso será determinado pelos professores, pelo Currículo e pela proposta educacional de cada escola.

A Sala de Informática é um grande passo rumo a   essa integração da TDIC ao Currículo, mas deve ser um ambiente onde TODOS os professores possam utilizar em suas aulas quando necessário e não uma aula separada das outras áreas do conhecimento. Esta é uma das maiores mudanças que devem ocorrer, tendo em conta, o quanto podemos enriquecer o Currículo através da utilização das TDIC.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Vivemos hoje o que chamamos de Cultura das Mídias, cuja dinâmica se entremeia entre o consumo e a escolha de produtos infiltrados no cotidiano das pessoas, famílias, empresas e escolas, influenciando sobremaneira o nosso modo de ser, ter e fazer.

Essas mudanças geraram um novo perfil de aluno e colocam-  se a requerer novos processos cognitivos, consequentemente, novos modos de ensinar e aprender. Entendo hoje que somente “giz e lousa” não cabem mais no dia-a- dia dos nossos alunos, ou no meu caso, “quadra e bola”.

A partir disto iniciamos alguns projetos pessoais buscando implantar no dia-a-dia pessoal e na Escola algumas ações como: utilizar o plano de aula e o diário de chamada mediante o uso do tablet, fazer registros audiovisuais das aulas práticas com o celular, preparar aulas teóricas em Power Point, entre outras.

Estas ações pessoais puderam ser feitas a partir de um levantamento das TDIC existentes na Unidade Escolar que trabalho, podendo então conhecer melhor o ambiente tecnológico de que dispunha e quando tudo funciona bem, podemos nos beneficiar dos aparatos tecnológicos que dispomos.

Um ponto positivo percebido é a diferença com relação ao impacto no grupo de alunos quando as TDIC são bem utilizadas durante as aulas, que passa da surpresa ao contentamento e colaboração.

 

REFERÊNCIAS

Solicitar a participação do aluno utilizando o próprio recurso tecnológico como os smartphones, tem sido outra experiência gratificante, pois no geral, eles são proibidos de utilizarem durante as aulas.

Percebi uma alegria contagiante quando os alunos se projetam como protagonistas de suas histórias na vida escolar, a consolidar este que é um dos papéis da escola.

Concluindo, a utilização das TDIC deve ser incentivada como ferramenta de aproximação e apropriação   do   conhecimento.  O meu papel como professora deverá ser acompanhar cada aluno, incentivá-lo,  ajudá-lo  a   resolver as suas dúvidas, divulgar suas descobertas (Moran, 2015).

Esperamos encontrar um espaço junto aos colegas professores para futuras parcerias,  encorajando- os ao uso das TDIC em aulas interdisciplinares

ALMEIDA, M. E. B. Prática Pedagógica e formação de professores com projetos: articulação entre conhecimentos, tecnologias e mídias. Oficina: O professor e a prática pedagógica com integração das mídias. PUC, 2015.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Educação Física. Secretaria de Educação Fundamental – Brasilia: MEC / SEF, 1998.

DAOLIO, J. As contradições do futebol brasileiro. Disponível em http://www.efdeportes.com/efd10/daolio.htm. Último acesso feito em: 26 set 2015.

MORAN, J. M. Como utilizar a Internet na educação. Ci. Inf. v. 26 n. 2. Brasilia May/Aug. 1997. Ciência da Informação On-line version. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=s0100-19651997000200006&script=sci_ arttext. Último acesso em 28 set 2015.

SÃO PAULO (SP). Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Programa Mais Educação São Paulo: subsídios para a implantação. Secretaria Municipal de Educação – São Paulo: SME / DOT, 2014.

SÃO PAULO  (SP). Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Orientações curriculares  e proposição de expectativas de aprendizagem para o Ensino Fundamental: ciclo II: Educação Física. Secretaria Municipal de Educação – São Paulo: SME/DOT, 2007.

 

Por: Tatiana Olberga de Oliveira