5 mitos sobre a prevenção da AIDS

5 mitos sobre a prevenção da AIDS

Esta sexta-feira, 1, é um bom dia para você repensar suas atitudes frente à Aids. O “Dia Internacional de Luta contra a Aids” é a data perfeita para lembrarmos de nos prevenir.

Listamos cinco mitos pra deixar tudo às claras.

1 – Se o exame der negativo tudo ok?

Nada disso, pode ser um “falso negativo”. Isto porque se o contato sexual for recente, o exame não pode detectar o vírus. A recomendação é repetir o teste após quinze dias, três meses, seis meses e um ano

2 – A Aids virou uma doença menos letal, algo crônico?

Nananão. A rede pública disponibiliza 21 antirretrovirais, mas que não matam o vírus. Mesmo não havendo mais indício do HIV no sangue, ele pode voltar a atacar, daí a necessidade de usar a medicação por toda a vida. Muita gente cai nessa de doença crônica e já era.

3 – Apenas penetrando há transmissão do vírus?

Mais um ledo engano. No sexo oral também há possibilidade de contágio, como no compartilhamento de seringas, agulhas e objetos cortantes. Critério na escolha de dentistas, manicures e tatuadores é essencial.

4 – Dá para fazer no Brasil prevenção da Aids com medicamentos?

Outro Mito. No Brasil, ainda está há medicamentos em fase de teste. As estratégias para evitar a contaminação continuam sendo o uso do preservativo.

5 – Beijo transmite Aids

Pra encerrar, o pior, mas que muitos ainda acreditam. A menos que a pessoa tenha alguma lesão grave na boca, não há chance nenhuma de transmissão de HIV com beijo na boca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *